Conheça as 3 principais causas de acidentes de trânsito

    Facebook - Comentários

    Compartilhe

    Sumário

    Seja em estradas das grandes capitais, seja em ruas de cidades menores, o nível de atenção e cuidados que um motorista necessita para evitar acidentes é o mesmo. Ao contrário do senso comum, o número elevado de ocorrências não está, necessariamente, ligado à quantidade de veículos que trafegam na via. Logo, pode-se afirmar que as principais causas de acidentes de trânsito relacionam-se com a imprudência do condutor.

    Para se ter uma ideia, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a imprudência no trânsito reflete negativamente tanto na economia, quanto no Sistema Único de Saúde (SUS), tendo acumulado um prejuízo para o país de cerca de R$ 40 bilhões somente no ano de 2015.

    Para saber quais são os maiores riscos e evitá-los, confira agora 3 das principais causas de acidentes de trânsito!

    1. Uso de celular ao volante

    Proibido por lei, o uso do celular ao dirigir pode ser considerado um problema recente. Entretanto, já é a segunda maior causa de acidentes de trânsito no Brasil. Isso porque é humanamente impossível manter concentração total ao falar no celular ou digitar alguma mensagem.

    A consciência espacial e os reflexos do motorista são drasticamente prejudicados a partir do momento em que o condutor manuseia o aparelho. Assim, com a perda do foco, poucos segundos de distração já são mais que suficientes para proporcionar um avanço de sinal, encurtamento da distância de seguimento ou excesso de velocidade.

    2. Consumo de bebidas alcoólicas

    Se o uso do celular na direção já causa graves prejuízos na atenção e nos reflexos de um motorista, pode-se afirmar que o consumo de bebidas alcoólicas potencializa essa perda de sentidos. Dirigir embriagado é, atualmente, um problema tão sério de saúde pública que foi preciso endurecer leis que já são rigorosas, como é o caso da Lei Seca.

    Nesse contexto, a única solução para diminuir acidentes de trânsito ocasionados pelo uso do álcool é adotar a tolerância zero. Ou seja, caso o motorista opte por ingerir bebida alcoólica em uma ocasião, a melhor saída para evitar tanto incidentes quanto uma possível penalização criminal é, de fato, ir embora para casa sem dirigir.

    3. Pouca distância entre veículos

    O código de trânsito brasileiro não especifica uma distância de seguimento mínima, cabendo ao condutor usar o bom senso para se manter distante o suficiente. Entretanto, para diminuir o risco de ter que realizar uma frenagem brusca, especialistas aconselham manter uma distância do veículo da frente equivalente ao tempo de 2 segundos, pelo menos.

    Dessa forma, no caso de um incidente com o veículo da frente, mantendo esses “2 segundos de distância” as chances que o condutor de trás tem de frear e evitar um acidente aumentam consideravelmente.

    Mesmo sendo obrigatório o estudo das leis de condução no Brasil para adquirir uma habilitação, os índices de acidentes provocados apenas por irresponsabilidade ainda são elevados.

    Portanto, para tentar diminuir o número de ocorrências nas estradas, seria interessante investir em campanhas públicas que dialoguem com a população sobre as principais causas de acidentes de trânsito, expondo, por exemplo, as informações presentes neste post.

    Você achou este conteúdo interessante? Então, assine a nossa newsletter e  receba mais informações sobre o assunto diretamente no seu e-mail!

    Facebook - Comentários

    Compartilhe