O que pode ocasionar o superaquecimento do motor?

    Facebook - Comentários

    Compartilhe

    O superaquecimento do motor é um problema que pode acontecer com qualquer motorista. Porém, se não for resolvido depressa, isso pode causar graves consequências. Uma delas é a diminuição drástica da vida útil do automóvel e oferecendo riscos a quem o está utilizando.

    As causas desse aquecimento podem ser diversas, desde a falta de óleo até algum defeito em um ventilador do motor. Por isso, é preciso estar sempre atento aos sinais que o seu veículo lhe dá, além de manter a manutenção preventiva em dia.

    Se você quer saber quais são esses sinais e as principais causas do superaquecimento, certamente esse post vai lhe ajudar! Continue lendo e confira como evitar o problema.

    As possíveis causas de um superaquecimento do motor

    No geral, qualquer complicação que reduza a habilidade do motor de absorver, transferir e dissipar calor pode levar ao superaquecimento. Porém, existem alguns pontos em que você deve ficar de olho.

    Nível do líquido de arrefecimento

    Uma das causas mais habituais de superaquecimento do motor é o baixo nível do líquido de arrefecimento. Esse é encarregado justamente de manter o funcionamento das peças na temperatura certa. Para isso, o ideal é evitar negligências e manter o reservatório sempre com a quantidade adequada de líquido.

    Funcionamento do termostato

    Um termostato defeituoso pode passar para o sistema informações erradas sobre a temperatura, impedindo a liberação do líquido de arrefecimento e o acionamento do ventilador do radiador, por exemplo. Então, caso essa peça apresente problemas, a solução é trocar o termostato o mais rápido possível para evitar que o carro emita fumaça ou apresente falhas.

    Óleo velho ou abaixo do nível adequado

    Outra causa frequente de superaquecimentos é o baixo nível do óleo, cuja função é extinguir o calor do motor e lubrificar o sistema. Isso porque a presença de pouco óleo (ou de óleo de baixa qualidade) pode causar um desgaste excessivo em algumas partes, o que também gera mais calor. A recomendação, nesse caso, é utilizar somente o óleo recomendado pelo fabricante do seu veículo.

    Todas essas causas se tornam mais graves em dias muito quentes, em razão mesmo das altas temperaturas. Congestionamentos também podem agravar o problema, pois forçam o motor além do limite. Por isso, em todas essas situações o motorista precisa estar sempre atento aos sinais fornecidos pelo carro.

    Os indícios fornecidos pelo seu carro

    Em primeiro lugar, fique atento ao painel do veículo, pois é lá que você vai identificar a temperatura do carro caso ele esquente demais. Mais especificamente, cheque sempre o ponteiro de temperatura atual do motor.

    Caso haja um superaquecimento e você não preste atenção nesse sistema, o problema vai se agravar: pode começar a sair fumaça do motor. Então, se chegar nessa situação, a única solução é parar o carro imediatamente e chamar um especialista.

    Como evitar um superaquecimento

    A principal dica para fugir de um superaquecimento do motor é manter o veículo com a revisão em dia. Lembre-se de procurar um profissional confiável e competente, que possa auxiliar você com essas e outras questões. Além disso, se o seu carro estiver com problemas, não o utilize, por questões de segurança!

    Então, gostou da leitura? Se quiser continuar por dentro das novidades do mundo automobilístico, aproveite para seguir nossas páginas nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube.

    Facebook - Comentários

    Compartilhe